Um fato inusitado aconteceu no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza, município do estado do Ceará. O caso ganhou bastante repercussão e foi notícia no Journal of Pediatric Surgery Case Reports.

Leia: Semana no Rio começa com mais de 6 mil vagas de emprego

A princípio, o fato trata-se de um bebê que nasceu com uma cauda medindo 12 centímetros e uma boa na extremidade. O é considerado raro e, por isso, chamou a atenção do corpo médico do hospital.

Cientificamente, de acordo com os médicos, todos os bebês desenvolvem uma cauda embrionária no útero entre quatro a oito semanas de gestação. No entanto, essa causa embrionária é reabsorvida pelo corpo.

A saber, no caso do bebê de Fortaleza, a cauda continuou crescendo e chegou a 12 cm. Já a bola na extremidade, media 4 cm.

Contudo, segundo os exames realizados, nenhuma alteração neurológica foi constatada, o que facilitou a remoção da cauda.

Casos como esse foram registrados 40 vezes na medicina. Apenas.  A criança nasceu prematura, de 35 semanas, no começo deste ano.