A Polícia Civil apura o sumiço de um gerador no planetário de Santa Cruz, que fica na Cidade das Crianças, na Zona Oeste, que está fechado desde 2017. O equipamento custa R$ 15 mil e pertence à prefeitura do Rio, que não tem prazo para a reabertura do local.

Leia: Assalto em Supermercado, em Campo Grande, deixa vítima

O planetário também abriu uma sindicância pra apurar o roubo, ocorrido há cerca de um mês, e prevê um prazo de até 45 dias pra apresentar um resultado, como foi publicado no Diário Oficial de sexta-feira (6).

A TV Globo teve acesso a um vídeo que mostra o rastro que ficou no chão após o roubo.

O planetário de Santa Cruz foi inaugurado em 2008 e pertence à Fundação Planetário, a mesma que administra a cúpula da Gávea.

Na época da inauguração, era o primeiro planetário digital público do Brasil, e fica localizado dentro da Cidade das Crianças, às margens da BR-101, a Rodovia Rio-Santos.

O abandono é visível em toda a Cidade Das Crianças. A portaria principal e as bilheterias estão se deteriorando, e ninguém passa mais pelas catracas.

O espaço de 186 mil metros quadrados abriu em 2004 com diversas atrações para os mais novos. Hoje, apenas parte do local funciona como uma Vila Olímpica.

A dona de casa Sandra Maria da Silva, que trabalha no entorno há uma década, lamentou o fechamento do espaço, e diz que é um desrespeito com os moradores.

“Dá muita tristeza, eu trabalho aqui há 12 anos. As crianças não têm mais lazer aqui. É uma área muito grande, e muito pouco movimentada. Poderia ser mais movimentada. Poderia ter uma área de lazer. Um desperdício”.

Fonte: G1