Não dá para saber em qual data exatamente o “churras” rolou. Mas, de fato, o Rio de Janeiro não é para amadores. O vídeo abaixo explica o porquê.

A princípio, as imagens mostram um suposto churrasco rolando dentro de uma das composições da Supervia, no Ramal Belford Roxo. Enquanto a viagem seguia, as pessoas se confraternizavam ao som de “A Cara do Crime”, música do cantor MC Poze do Rodo, esperando o churrasquinho sair.

No entanto, a Supervia publicou nota ao Diário do Rio repudiando a atitude. Você confere essa nota após o vídeo abaixo.

https://twitter.com/banguaovivo_/status/1438899754461712389?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1438899754461712389%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fdiariodorio.com%2Fsuco-de-rio-de-janeiro-passageiros-fazem-churrasco-dentro-de-trem-da-supervia-assista%2F

NOTA DA SUPERVIA

”A SuperVia repudia o comportamento registrado no vídeo, que causa transtornos e coloca em risco a vida dos passageiros, além de poder causar graves acidentes. Além disso, acender fogo dentro do vagão, ouvir música em volume ato, consumir bebidas alcoólicas e não usar máscaras de proteção são atos proibidos por lei. A concessionária teve acesso ao vídeo no dia 13/09 e comunicou a ocorrência ao GPFer (Grupamento de Polícia Ferroviária), responsável pela segurança pública ao longo da ferrovia. A SuperVia realiza, constantemente, campanhas de conscientização sobre a importância de que sejam cultivados bons hábitos dentro dos trens que garantam a boa convivência e de que as regras de segurança sejam respeitadas dentro de todo o sistema ferroviário. A colaboração da população é essencial para manter as viagens mais tranquilas.”