O Brasil é referência em doação de sangue na América Latina, Caribe, África e Europa. No país, 1,6% da população doa sangue, o que representa 16 a cada mil habitantes do sendo que a Organização Mundial de Saúde recomenda percentual de, pelo menos, 1% da população doadora.

De acordo com dados do governo, em 2019 foram coletadas 3,271 milhões de bolsas de sangue, uma queda de 2,5% ao longo de quatro anos enquanto foi registrado um aumento no número de transfusões.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, bancos de sangue de todo o país sofreram uma grande diminuição nos estoques de bolsas.

No Hemorio, por exemplo, no mês de maio as doações chegaram a cair 50%, aumentando ainda mais a preocupação, já que o sangue é fundamental para atender tanto os pacientes de doenças hematológicas assistidos nas unidades da própria instituição, quanto os que estão nos hospitais à espera de transfusão.

Com objetivo de minimizar os impactos causados pela COVID e reforçar que doar sangue, mesmo em tempos de isolamento social é seguro, um grupo com mais de 100 aprovados e ainda não chamados no último concurso público (2014) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro realiza na próxima terça-feira (21/07) o mutirão “Doe Sangue e Proteja Vidas”, no Hemorio. A ação está prevista para começar às 08hrs da manhã.

O Capitão da Polícia Militar, Jorge Portella, está à frente desta mobilização que visa circular entre todos os agentes de segurança pública e chamar também associações e sindicatos, para que o mutirão torne-se parte do calendário de campanha de doação da cidade.

Para acompanhar as novidades e o dia a dia do Capitão acesse
https://web.facebook.com/capitao-portella-247245179484683

Início: Terça, 21 de Julho de 2020.
Horário: 08:00
Local: Hemorio. Rua Frei Caneca, 08, Centro do Rio.